FŪ TSUGI 風継ぎ
Rafael Alvarez | BODYBUILDERS

PROJECTO COREOGRÁFICO DE INTERCÂMBIO ARTÍSTICO ENTRE PARTICIPANTES MAIORES DE 55 ANOS DE LISBOA E PARIS


ESPETÁCULO
2 de outubro, 21:30

entrada gratuita mediante reserva antecipada e levantamento de bilhetes
Reservas: reservas@csl-lisboa.pt 


Exposição/instalação de fotografia “UN TSUGI” de Elisabeth Vieira Alvarez
2 Outubro, 19:00 (Mezzanine)
Inauguração + conversa sobre o livro “UN TSUGI”
de Elisabeth Vieira Alvarez / edição: BODYBUILDERS

Um conjunto de cerca de 20 participantes maiores de 55 anos e seniores da região de Lisboa e Paris são desafiados pelo coreógrafo Rafael Alvarez para desenvolver e criar uma proposta coreográfica em ambas as cidades, partindo da experiência adquirida através de um ciclo de laboratórios intensivos de pesquisa, improvisação e criação em dança contemporânea, implementados numa primeira fase em Lisboa e Paris. O processo resultante deste intercâmbio artístico, permitindo uma troca de experiências, culmina na apresentação pública do espectáculo colaborativo FŪ TSUGI em Paris (Parc de Bercy) e Lisboa (CSL). O projecto será replicado com participantes da região de Ílhavo em co-produção com 23 Milhas / Câmara Municipal de Ílhavo (Fábrica Artes - Gafanha da Nazaré_Abril, 2022).

FŪ TSUGI (vento de ligações) desenvolve-se a partir de uma coleção pessoal de mais de 100 fotografias instantâneas de cada um dos intérpretes. Esta série fotográfica será a base da construção coreográfica e da escrita dramatúrgica que compõe esta partitura de auto-retratos dançados, propondo possibilidades de interseção entre dança e imagem fotográfica, revelando as identidades singulares que se multiplicam no corpo e no espaço sob a forma de haikus visuais - uma paisagem coreográfica de auto-retratos dançados e uma instalação fotográfica habitada. A experiência de vida destes intérpretes oferece ao acto criativo uma sensibilidade singular e simultaneamente uma liberdade de criação aberta à diversidade humana e à poesia dos corpos em movimento que, na velocidade contemporânea, nos convida a um tempo e um lugar de diálogo, para escutar, sentir, pensar e dançar o mundo, longe e perto, dentro e fora de nós.

Fū 風, em japonês ‘vento’, representa no godai (cinco elementos) todas as coisas que crescem, se expandem, e gozam de liberdade de movimento, como o ar, a neblina ou o fumo. Fū representa o respirar e os processos internos associados à respiração. Mental e emocionalmente, representa uma postura de "mente livre e aberta" e um sentimento de despreocupação. Pode ser associado à vontade, indefinição, evasão, compaixão e sabedoria.

O ‘kintsugi’ técnica milenar e artesanal do Japão, que consiste em reparar e ligar peças de cerâmica quebradas através de uma liga dourada, inspira o título e universo deste projecto. O objectivo não é devolver o objecto ao seu estado imaculado — pelo contrário, as fissuras são realçadas com uma mistura de laque e ouro em pó. São “perfeitamente imperfeitos”. O kintsugi pode ser entendido de uma forma simplificada na sua vertente filosófica com a aceitação do imperfeito, da falha ou da marcas da passagem do tempo. Os corpos vulneráveis e experientes, que se convocam através do projecto TSUGI, são também corpos de resiliência e acção, são de corpos de ligação. Não pretendemos camuflar a natureza frágil, que nos torna mais humanos, mas antes celebrar a diversidade e a singularidade de cada uma das suas identidades.

Esta nova criação celebra os 20 anos de percurso do projecto DANÇA CONTEMPORÂNEA +55 Anos®, criado e dirigido pelo coreógrafo Rafael Alvarez em Lisboa a partir de 2001 e a partir de 2017 em Paris, com actividades regulares - aulas semanais, laboratórios de pesquisa, formação e criação, apresentação de projectos coreográficos e espectáculos em ambas as cidades.

#dança #contemporânea #improvisação #fotografia


FICHA ARTÍSTICA E TÉCNICA

Direcção Artística, Coreografia, Instalação Cénica e Figurinos: Rafael Alvarez

Intérpretes (Lisboa e Paris): Ana Bela Mendes, Anna Giulia Pollini, Alexandre Pappalardo, Brigitte Mechekour, Evelyne Pommerat, Elisabeth Vieira Alvarez, Françoise Houelche, Gisèle Bessac, Isabel Costa Lopes, Isabel Fazenda, Isabel Machado, Isabel Leão, Joëlle Wien, Jean-François David, Lisete Barbiere Figueiredo, Luísa Lima, Lydie Buffa, Pia Rezzaire, Teresa Cabral, Ursula Aguiar, Zulmira Martins

Desenho de Luz: Guilherme Pompeu
Assistência: Inês Cardoso
Produção e Difusão: Rafael Alvarez | BODYBUILDERS
Gestão Financeira: Sara Lamares
Assessoria de Imprensa: Mafalda Simões
Fotografia e Livro: Elisabeth Vieira Alvarez
Apoio Edição Livro: Susana Paiva
Registo Vídeo Espectáculo: Bruno Canas
Design Gráfico: Paulo Guerreiro

Co-produção: BODYBUILDERS | Rafael Alvarez e 23 Milhas/Câmara Municipal de Ílhavo
Parcerias e Acolhimentos: Carpintarias de São Lázaro, Antena 2, EIF(E) - Escola Informal de Fotografia de Espectáculo, Companhia Olga Roriz/Palácio Pancas Palha

Apoio à Criação, Edição e Internacionalização: República Portuguesa - Cultura / DGARTES

TSUGI (do japonês: reparar, ligar, unir) é um projecto de criação coreográfica e edição, de carácter participativo e multidisciplinar (dança e fotografia), intergeracional e inclusivo. O projecto foca-se no desenvolvimento, apresentação e circulação dos espectáculos - “UN TSUGI” (nuvem de ligações) e “FU TSUGI” (vento de ligações) dirigidos pelo coreógrafo Rafael Alvarez, integrando respectivamente um grupo de 6 intérpretes com e sem deficiência/diversidade funcional, em co-produção com a Plural_Companhia de Dança/Fundação LIGA e em parceria com a Escola Superior de Dança (4-5 Junho 2021, Carpintarias de São Lázaro) e um grupo de cerca de 20 intérpretes com idades compreendidas entre os 55 e 85 anos de Lisboa, Ílhavo e Paris com apresentações nas três cidades. Integra ainda a edição de dois livros de fotografia que acompanham os projectos de criação, propondo dramaturgias visuais paralelas aos processos coreográficos. TSUGI aprofunda e dá continuidade à investigação artística e criação coreográfica iniciada no Japão por Rafael Alvarez, a partir de 2017.