X-CENTRIC FUTURES :: Uriel Orlow

"Imbizo Ka Mafavuke / Mafavuke’s Tribunal"

debate #3
discussão + projeção de filme

06 de abril de 2022
18h00

"Imbizo Ka Mafavuke / Mafavuke’s Tribunal"
Mafavuke, um curandeiro indígena da África do Sul que em 1940 foi julgado por misturar ingredientes europeus nas suas formulações, viaja no tempo até ao nosso presente para confrontar a apropriação dos conhecimentos indígenas por parte da indústria farmacêutica. Imbizo Ka Mafavuke (Tribunal Mafavuke) é um documentário experimental passado no limite de uma reserva natural em Joanesburgo.

Uma espécie de "Lehrstück" brechtiano, o filme mostra os preparativos para um tribunal popular onde curandeiros, activistas e advogados tradicionais se reúnem para questionar de quem é o benefício quando as plantas se tornam fármacos, tendo em conta as múltiplas reivindicações de propriedade, prioridade, localidade e apropriação.
Isto, claro, ao mesmo tempo que fantasmas de exploradores coloniais têm de ser tidos em conta, de modo a imaginar futuros cenários e paradigmas.

Dia 06 de abril acontece o 3º debate X-Centric Futures com a projeção do filme de Uriel Orlow.

X-Centric Futures insere-se no vetor de programação Gostaríamos de acrescentar e é organizado por Giovanbattista Tusa e Bartholomew Ryan em conjunto com o CultureLab do Instituto de Filosofia da Nova e o Centro Cultural Carpintarias de São Lázaro.


BIOGRAFIA
A prática de Uriel Orlow é baseada na investigação, orientada para o processo e frequentemente dialogante com outras disciplinas. Os projectos emergem de preocupações com os resíduos de colonialismo, manifestações espaciais da memória, justiça social e ecológica, falhas de representação e as plantas enquanto actores políticos. As suas instalações multimédia pensam locais específicos, micro-histórias e formas de assombrar.

As exposições actuais incluem a British Art Show 9, Wolverhampton; 2077, Trienal de Katmandu; Butterflies frolicking in the mud, Bienal da Tailândia; Terra Nostra, Mor Charpentier Bogotá. Exposições individuais recentes incluem Kunsthalle Nairs (2021), La Loge, Bruxelas; State of Concept, Atenas (ambos em 2020), Kunsthalle Mainz (2019-2020), Tabakalera, San Sebastian e Villa Romana Florence (2019), Kunsthalle St Gallen, Market Photo Workshop Johannesburg e Les Laboratoires d'Aubervilliers Paris (2018). O trabalho de Uriel Orlow foi também apresentado nas principais exposições monográficas, incluindo a 54ª Bienal de Veneza, Manifesta 9 & 12, VI Bienal de Lubumbashi, 13ª Bienal de Sharjah, 7ª Bienal de Moscovo, 8ª Bienal do Mercosul, Trienal de Aichi e Assembleia de Bergen, entre outras. As publicações monográficas incluem Conversing with Leaves (Archive Books, 2020), Soil Affinities (Shelter Press, 2019) e Theatrum Botanicum (Sternberg Press, 2018).